sexta-feira, 19 de março de 2010

Baile

Nas minhas manhãs não há surpresas.
Tão logo acordo, elas me vestem de cinza.
Até as dez horas estou do avesso,
Cai-me bem o conformismo e a apatia.
Mas depois, aos poucos tomo coragem,
E crio do nada, boas vontades.

Vou pegando emprestado,
Aqui e ali, algumas cores do cenário.
Quando a noite chega, estou vestido de festa.
- Até minha mente cintila.
Se tenho sido feliz, é por teimosia.

Trilha: Upside Down- Tori Amos

2 comentários:

ele disse...

o colorido do festa se faz desnecessário. o texto em si já é brilho e cor. sério.
tá cada vez melhor.

Léo Tavares disse...

é verdade. concordei com vc e já arrumei. :)