domingo, 11 de abril de 2010

Sobre Uma Canção- It Does Not Suffice

Em It Does Not Suffice, Joanna Newsom desenha uma imagem muito singular de uma despedida silenciosa, essas das quais apenas uma das partes toma conhecimento no tempo certo. É sobre abnegação, depois cansaço, depois renúncia. E as pequenas coisas que permanecem intocadas, repletas de pertencimento, num cenário que se visualiza pela última vez. Relembra e reflete as dificuldades de se tornar amado ao olhar do outro. É a última canção de uma obra monumental chamada Have One On Me.

Everything that could remind you oh how easy i was not.

Quando o álbum se inicia, a voz vem antes dos instrumentos, dos arranjos sofisticados, do desenrolar épico de uma história interiorizada, imensa. A primeira palavra de Have One On Me é easy. I’m easy to keep. Não é. Não somos. No fim nos tornamos, à memória alheia, uma junção de coisas ínfimas, objetos materiais impregnados de uma essência que não se quer mais, características muito particulares, a insuficiência das expectativas trazidas nos sonhos do outro; o lamento final da desistência. Não somos fáceis, não aprendemos a manter interesses, mistérios, amor. Não bastam palavras que pretendam substituir o gesto subjetivo de entrega e compartilhamento que perseguimos ao longo de uma vida inteira. Não basta estar muito próximo; há distâncias que se instituem no momento exato do encontro.

Trilha: It Does Not Suffice- Joanna Newsom

Nenhum comentário: