quinta-feira, 1 de julho de 2010

Trajeto Inverso

Eu fui um velho precoce. Quando nasci minhas primeiras palavras foram: “minhas costas doem, tragam-me xerez e almofadas”. Depois fui rejuvenescendo. Um dia parei de reclamar do mundo e do governo, desisti das viagens em excursões, comecei a dormir mais tempo, deixei de repetir frases como “na minha época...” até que uma hora me apaixonei e escrevi cartas, tive arroubos de choro, proclamei eternidades. Hoje tenho medo de pesadelos e as pequenas coisas me interessam. Um pedaço de grama sob o sol é meu objeto de estudo. Ainda estou aprendendo os nomes das cores. Faço perguntas como “quantos anos tem Deus?” ou “falta muito tempo para chegarmos?”. Preocupo-me mais com minha fome ou minha sede e cultivo a amizade do meu cachorro. Um dia as mágoas serão breves, as dores lancinantes serão só físicas. Por ora, tenho vontade de dormir enrolando no dedo o cabelo de minha mãe.

Um comentário:

Valerie,don't feed the trolls disse...

<3 The mysterious case of Benjamim Button?