domingo, 28 de novembro de 2010

Feio

Feio,
Gasto
Gesto vão, esse que faço
com o coração.
Não quero paracetamol
nem esperança,
Um chá me basta
E para ler a noite toda,
luminárias.
Aposto que morro hoje.

Nenhum comentário: